Sinfonia no 2 em Dó "Ressurreicao"

terça-feira, 17 de Outubro de 2000 20:00         200

PROGRAMA

Sinfonia nº 2 em Dó m – “Ressurreição” (1894)
1° Andamento Allegro maestoso
2° Andamento Andante moderato
3° Andamento In Ruhig Fliessen der Bewegung
4° Andamento Urlicht, sehr Feierlich, aber Schlicht
5° Andamento In Tempo der Scherzo wild Herausfahrend;
Wieder sehr Breit; Ritardando maestoso;
Wieder Zuruckhaltend; Langsam misterioso;
Etwas Bewegter mit Aufschwung aber nicht eilen

Soprano
Sonora Vaice

Mezzo-soprano
Liang Ning

Maestro
Gilbert Kaplan

Orquestra Sinfónica de Xangai
Coro da Casa de Ópera de Xangai
Coro do Teatro Central de Ópera da China

Notas à Sinfonia nº 2 de Mahler
Excertos das notas que Mahler escreveu sobre a sua Sinfonia nº 2:

1º andamento, allegro maestoso
“Estamos perante o caixão dum falecido reverenciado. Toda a sua vida, a sua luta, a sua paixão, os sofrimentos que padeceu e os sucessos que atingiu surgem em frente de nós outra vez. E agora, uma voz solene que faz respeitar e que levanta os ânimos diz: ‘O que vai acontecer a seguir? O que é a vida? O que é a morte? Porque é que viveu? E porque é que tinha de padecer… Vamos viver eternamente? Há significado na nossa vida e na nossa morte?’ De qualquer maneira, temos de reponder a estas perguntas…, Quanto a mim, vou dar a minha resposta a estas perguntas no último andamento.”

Sobre os 5 minutos de pausa
A questão de colocar ou não o andante no 2º andamento constituiu um problema para Mahler. A dinâmica forte do primeiro andamento parecia ter ido ao extremo ao compará-la com a suavidade do andamento andante. Isto provoca sensação de que o andamento andante é uma adição posterior. “É uma falha minha,” disse, “mas também não devo ceder ao comentário dos ouvintes.” A decisão original foi colocar o andante no 3º andamento e a obra foi estreada em 1894. Depois, decidiu colocar o andante no 2º andamento e tratou-o de uma maneira invulgar, isto é, o maestro executante vai aumentar a pausa para pelo menos 5 minutos entre o 1º e o 2º andamentos. No princípio, exigiu um descanso de 5 minutos, mas depois mudou para uma pausa de pelo menos 5 minutos. Eventualmente, tal sucede no intuito de possibilitar uma intermitência no meio da obra: 2º andamento, andante moderato.

“Recordações: Um parente deixou o mundo. O céu está limpo de nuvens e o sol está brilhante. Deve sentir o que normalmente se sente depois de ter enterrado um parente. Talvez, no caminho para casa, lhe acorram memórias do tempo feliz partilhado e esquecido. De repente, o brilho do sol sobe do seu coração — não coberto por nenhuma sombra — e quase se esqueceu completamente do que tinha acabado de acontecer.” 3º andamento, in ruhig fliessender Bewegung.

“Quando se acorda de um sonho muito feliz é-se forçado a voltar à vida sem ordem nem organização, as ondas enormes desta agitam-se sem cessar. De repente, tudo se torna sombrio e assustador. A multidão move-se ondulante no salão de dança muito iluminado. Neste momento, olha fixamente do escuro exterior para dentro do salão — mas a distância é tal que não lhe permite ouvir aquela música... Imagina como a existência pode tornar-se insignificante quando uma pessoa perde o juízo e a felicidade. Aquele modo de vida abominável é como um alicate de ferro, apertando-o firmemente. E neste terror extremo, chorou miseravelmente.” 4º andamento, luz primordial, sehr feierlich aber schlicht.

“Uma voz inocente e comovente ecoa ao lado das nossas orelhas: Vimos de Deus e voltamos a Deus. O querido Senhor vai dar-nos a luz, o que me vai iluminar o caminho para a vida.”

5º andamento

“Este andamento vai começar com o mesmo grito agudo e sofredor, e da mesma maneira vai acabar este scherzo.”

“Já se ouviu a voz daquele que chamava e vai-se ouvir o toque do Juízo Final. O terror deste dia importante já encheu o céu enquanto que a terra está a tremer… os ricos e os pobres, os lavradores e os reis, todas as igrejas com os seus bispos e pastores vão nutrir o mesmo medo, chorando, tremendo e andando no mesmo grupo… da terra quieta e desolada, só se ouvem os gritos dolorosos dum pássaro moribundo… finalmente, morre também este pássaro.

O que esperámos durante tanto tempo realiza-se: Todas as vidas são conservadas, os cantos suaves, simples e bonitos dos apóstolos e dos anjos elevam-se cada vez mais”.