Publicações

Retorna Pesquisa

A Escultura, a Pintura e as Artes Decorativas em Macau no Tempo da Administração Portuguesa, 1557-1911

Este livro tem como objectivo o estudo da escultura, da pintura, da ourivesaria e de outras disciplinas das habitualmente chamadas Artes Decorativas e Iconográficas, sempre de origem europeia, sejam religiosas sejam civis, existentes em Macau, e que chegaram ao território ou foram aqui executadas durante a administração partilhada com os portugueses, concretamente, entre 1557 e 1911. Essa origem europeia tanto representa importações directas da Europa, com Portugal em lugar destacado, como de outras regiões já asiáticas, como da Índia, Goa em particular, e de Manila, e também as que foram executadas no território, mas com uma matriz estética e uma iconografia de raiz europeia, seja por artistas chineses ou japoneses, seja por europeus que se estabeleceram na cidade. A maior parte que se conserva é de carácter religioso, mas há também, sobretudo do século XIX e mesmo do início do século XX, obras de civis, sejam monumentos comemorativos sejam obras de carácter funerário. Consideramos este livro a continuação e complemento de outros trabalhos que tiveram como objecto a cidade de Macau, sobretudo do livro A Urbanização e a Arquitectura dos Portugueses em Macau, 1557-1911, editado, em Lisboa, já em 2005. Não será um inventário completo, mas o autor tentou elencar as obras mais significativas de cada disciplina artística, e das diversas origens, para ilustrar o panorama artístico macaense durante o período em estudo.