繁體中文  |  簡体中文  |  Português  |  English  
  Contacte-nos  |  Caixa de Sugestões  
 
 
Notícias > Geral

Exposição “O Poder da Arte Abstracta Chinesa Contemporânea” na Galeria Tap Seac

Data 23/2/2009
Categoria Exposição
Fonte Instituto Cultural do Governo da R.A.E. De Macau

Por iniciativa do Instituto Cultural, será inaugurada no dia 27 de Fevereiro, na Galeria Tap Seac, a Exposição “O Poder da Arte Abstracta Chinesa Contemporânea”. Nesta mostra serão apresentadas obras de sete famosos pintores chineses – Zhang Guolong, Shen Kelong, Dang Chaoyang, Li Lei, Wang Lifeng, Shen Chen e Li Xiangming –, todos os quais revelam a sua individualidade através de um estilo artístico próprio e uma linguagem abstracta.

Como manifestação da estética moderna chinesa, a arte abstracta contemporânea reveste-se de grande importância, sendo que a pintura abstracta a óleo tem constantemente lutado pelo seu próprio espaço. Os autores das obras agora expostas na Galeria Tap Seac, após persistir firmemente neste género artístico e na sua investigação, têm obtido notável sucesso, sendo já considerados figuras representativas da arte pictórica abstracta no Interior da China.

Li Xiangming e Shen Kelong são dois artistas profissionais de sucesso, quer académica quer comercialmente, possuindo uma experiência de mais de dez anos no âmbito da pintura abstracta, a qual exploram através de um estilo único e divergente das últimas modas e tendências; Shen Chen vive no exterior, onde absorve a tradição abstracta ocidental, mantendo, no entanto, uma linguagem e um estilo marcado por profundas características chinesas. Através de formas de expressão artística directas e intensas, os artistas manifestam a alegria de viver, explorando uma multiplicidade de sensações e dando origem, cromaticamente, a um espaço próprio, marcado pelos conceitos de continuidade e crescimento.

A Exposição “O Poder da Arte Abstracta Chinesa Contemporânea”, patente entre os dias 27 de Fevereiro e 10 de Maio, é a primeira exposição de obras abstractas da Galeria Tap Seac. Através das obras dos sete artistas referidos, o Instituto Cultural espera poder contribuir para a difusão desta arte em Macau e, ao mesmo tempo, dar a conhecer a arte abstracta chinesa, bem como as linhas de orientação para o desenvolvimento desta arte no novo século.



Voltar