O Fato

Théâtre des Bouffes du Nord (França)

Teatro

Tempo

8-10/5|Sexta-feira a Domingo |20:00 (8, 9/5); 15:00 (10/5)

localização

Centro Cultural de Macau - Pequeno Auditório

Tarifa

MOP 200, 150,

 “O fato que figura tão proeminentemente em palco pode estar vazio, mas O Fato é pleno de emoção.” – The Huffington Post, EUA

Baseada na peça O Fato de Can Themba, Mothobi Mutloatse e Barney Simon

Direcção, Adaptação e Direcção Musical: Peter Brook,
Marie-Hélène Estienne e Franck Krawczyk
Design de Luzes: Philippe Vialatte
Design de Guarda-roupa: Oria Puppo
Artistas: Cherise Adams-Burnett, Jared McNeill e Ery Nzaramba
Músicos: Jay Phelps (Trompete), Harry Sankey (Guitarra) e Danny Wallington (Piano)
Produção: C.I.C.T. – Théatre des Bouffes du Nord
Co-produção: Fondazione Campania dei Festival /
Napoli Teatro Festival Italia; Les Théâtres de la Ville de Luxembourg; Young Vic Theatre; e Théâtre de la Place, Liège
Com o apoio de C.I.R.T.

O talentoso autor Can Themba acreditava que o seu conto O Fato, concebido nos anos 60 do séc. XX numa África do Sul dominada pelo apartheid, mudaria a sua vida. Infelizmente esse não foi o caso; o jovem autor faleceu no exílio e as suas obras foram banidas na sua terra natal.

Coincidindo com o fim do apartheid em 1994, o conto foi adaptado para teatro por Mothobi Mutloatse e Barney Simon, estreando no Market Theatre em Joanesburgo. Mais tarde, foi traduzido para francês e produzido pelo multi-premiado encenador de teatro britânico Peter Brook. Foi levado à cena no Théâtre des Bouffes du Nord, em Paris, em 1999 e esteve em digressão durante três anos, obtendo um enorme sucesso. Em 2012, Brook – cujas numerosas distinções incluem dois Prémios Tony, um Emmy e um CBE – associou-se a Marie-Helène Estienne para voltar a levar à cena O Fato, desta vez na sua língua original, o inglês, e com música ao vivo.

Ao regressar a casa do trabalho, Philomen chega mesmo a tempo de ver outro homem a sair pela janela que, com a pressa, deixa o seu fato para trás. O encolerizado marido decide castigar a sua infiel mulher Matilda com um fardo pouco convencional. Ela deve tratar na sua casa o fato vazio como se estivesse a ser usado por alguém, comendo, recebendo e passeando pelas ruas da sua cidade com a veste inanimada e vazia. Só quando Matilde morre de humilhação é que Philomen se apercebe da crueldade daquilo que fizera.

.É favor consultar o Guia do Programa de Extensão do FAM: Palestras, Projecção de Filmes, e Conversas Pós-espectáculo
Não aconselhável a  menores de 18 anos. Interdito a menores de 13 anos
Representada em inglês, com legendagem em chinês e português
Duração: aproximadamente 1 hora e 15 minutos, sem intervalo